Aquele que trabalha exposto a agentes INSALUBRES listados em regulamento tem direito…


Trabalho exposto a agentes insalubres.

Justiça reconhece: deve ser considerada especial a atividade tida como insalubre, perigosa ou penosa, ainda que não sujeita a nenhum agente listado em regulamento.

             Aquele que trabalha exposto a agentes insalubres listados em regulamento tem direito a aposentar-se com 25 anos de trabalho (se o trabalho for normal a pessoa se aposenta com 35 anos – homem e 30 anos – mulher). É comum que se diga que para ser considerado especial o agente insalubre tem que estar listado no regulamento da Lei de Benefícios (Lei 8213/91). Atualmente, o regulamento da Lei de Benefícios é o Decreto 3048/99, que em seu anexo IV lista os agentes insalubres. Veja quais são os agentes listados no referido regulamento:

AGENTES QUÍMICOS

ARSÊNIO E SEUS COMPOSTOS
ASBESTOS
BENZENO E SEUS COMPOSTOS TÓXICOS
BERÍLIO E SEUS COMPOSTOS TÓXICOS
BROMO E SEUS COMPOSTOS TÓXICOS
CÁDMIO E SEUS COMPOSTOS TÓXICOS
CARVÃO MINERAL E SEUS DERIVADOS
CHUMBO E SEUS COMPOSTOS TÓXICOS
CLORO E SEUS COMPOSTOS TÓXICOS
CROMO E SEUS COMPOSTOS TÓXICOS
DISSULFETO DE CARBONO
FÓSFORO E SEUS COMPOSTOS TÓXICOS
IODO
MANGANÊS E SEUS COMPOSTOS
MERCÚRIO E SEUS COMPOSTOS
NÍQUEL E SEUS COMPOSTOS TÓXICOS
PETRÓLEO, XISTO BETUMINOSO, GÁS NATURAL E SEUS DERIVADOS
SÍLICA LIVRE

OUTRAS SUBSTÂNCIAS QUÍMICAS
GRUPO I – ESTIRENO; BUTADIENO-ESTIRENO; ACRILONITRILA; 1-3 BUTADIENO; CLOROPRENO; MERCAPTANOS, n-HEXANO, DIISOCIANATO DE TOLUENO (TDI); AMINAS AROMÁTICAS GRUPO II – AMINAS AROMÁTICAS, AMINOBIFENILA, AURAMINA, AZATIOPRINA, BIS (CLORO METIL) ÉTER, 1-4 BUTANODIOL, DIMETANOSULFONATO (MILERAN), CICLOFOSFAMIDA, CLOROAMBUCIL, DIETILESTIL-BESTROL, ACRONITRILA,

NITRONAFTILAMINA 4-DIMETIL- AMINOAZOBENZENO, BENZOPIRENO, BETA-PROPIOLACTONA, BISCLOROETILETER, BISCLOROMETIL, CLOROMETILETER, DIANIZIDINA, DICLOROBENZIDINA, DIETILSULFATO, DIMETILSULFATO, ETILENOAMINA, ETILENOTIUREIA, FENACETINA, IODETO DE METILA, ETILNITROSURÉIAS, METILENO-ORTOCLOROANILINA (MOCA), NITROSAMINA, ORTOTOLUIDINA, OXIME-TALONA, PROCARBAZINA, PROPANOSULTONA, 1-3- BUTADIENO, ÓXIDO DE ETILENO, ESTILBENZENO, DIISOCIANATO DE TOLUENO (TDI), CREOSOTO, 4-AMINODIFENIL, BENZIDINA, BETANAFTILAMINA, ESTIRENO, 1-CLORO- 2, 4 – NITRODIFENIL, 3-POXIPRO- PANO

AGENTES FÍSICOS

RUÍDO
VIBRAÇÕES
RADIAÇÕES IONIZANTES
TEMPERATURAS ANORMAIS
PRESSÃO ATMOSFÉRICA ANORMAL

 

BIOLÓGICOS

MICROORGANISMOS E PARASITAS INFECTO-CONTAGIOSOS VIVOS E SUAS TOXINAS

A lista acima, porém, não é exaustiva, mas apenas exemplificativa. Em outras palavras, é possível que a sujeição a algum agente insalubre, perigoso ou penoso autorize o enquadramento do trabalho como especial, para fim de reduzir o tempo de contribuição necessário para a aposentação, caso um engenheiro ou médico do trabalho nomeado pelo Juiz conclua dessa forma. Essa tese já está assentada pela Jurisprudência e, inclusive, há súmula nesse sentido. Veja:

SÚMULA Nº 198 do Tribunal Federal de Recursos Atendidos os demais requisitos, e devida a aposentadoria especial, se pericia judicial constata que a atividade exercida pelo segurado e perigosa, insalubre ou penosa, mesmo não inscrita em regulamento.

Por essa razão, recentemente o Tribunal Regional Federal da 3ª Região decidiu por manter a mesma tese, reconhecendo
a existência de especialidade, mesmo que o agente não esteja listado no regulamento da Lei de Benefícios. Veja:

APELAÇÃO/REMESSA NECESSÁRIA Nº 5022035-28.2012.4.04.7200/SC
EMENTA
PREVIDENCIÁRIO. ATIVIDADE ESPECIAL. CONCESSÃO DE APOSENTADORIA. OPÇÃO PELA RMI MAIS VANTAJOSA. FATOR PREVIDENCIÁRIO. TUTELA ESPECÍFICA.

1. Apresentada a prova necessária a demonstrar o exercício de atividade sujeita a condições especiais, conforme a legislação vigente na data da prestação do trabalho deve ser reconhecido o respectivo tempo de serviço. (…)
VOTO
Para fins de enquadramento das categorias profissionais, devem ser considerados os Decretos n.º 53.831/64 (Quadro Anexo – 2ª parte), n.º 72.771/73 (Quadro II do Anexo) e n.º 83.080/79 (Anexo II) até 28-04- 1995, data da extinção do reconhecimento da atividade especial por presunção legal, ressalvadas as exceções acima mencionadas. Já para o enquadramento dos agentes nocivos, devem ser considerados os Decretos n.º 53.831/64 (Quadro Anexo – 1ª parte), n.º 72.771/73 (Quadro I do Anexo) e n.º 83.080/79 (Anexo I) até 05-03- 1997, e os Decretos n.º 2.172/97 (Anexo IV) e n.º 3.048/99 a partir de 06-03- 1997, ressalvado o agente nocivo ruído, ao qual se aplica também o Decreto n.º 4.882/03. Além dessas hipóteses de enquadramento, sempre possível também a verificação da especialidade da atividade no caso concreto, por meio de perícia técnica, nos termos da Súmula n.º 198 do extinto Tribunal Federal de Recursos (STJ, AGRESP n.º
228832/SC, Relator Ministro Hamilton Carvalhido, Sexta Turma, DJU de 30-06- 2003).
Porto Alegre, 06 de setembro de 2017.

TRF4

Assim, ainda que o INSS diga que o tempo não é especial, se as condições de trabalho lhe parecerem insalubres, perigosas ou penosas, desconfie e procure um advogado previdenciarista.

Gostou do tema, consulte outros.

FUNILEIROS/LATOEIROS/CHAPEIROS AINDA TEM DIREITO À SE APOSENTAR PELA INSALUBRIDADE?

INSALUBRIDADE PARA AÇOUGUEIROS E TRABALHADORES DE MATADOUROS. APOSENTADORIA ESPECIAL.

Caso tem ficado alguma dúvida, ou tenha algum comentário, clique no botão abaixo.

Anterior O fornecimento de EPI não afasta insalubridade
Próximo APOSENTADORIA ESPECIAL AO “ELETRICISTA”, EXPOSTO À ELETRICIDADE COM TENSÃO SUPERIOR A 250 VOLTS

Sugerimos que leia:

Insalubridade para açougueiros e trabalhadores de matadouros. Aposentadoria Especial.

Tempo de Auxilio doença ou aposentadoria por invalidez conta como tempo de contribuição

COMO COMPROVAR PERÍODO DE ATIVIDADE RURAL PARA FIM DE APOSENTADORIA?

PORTADOR DE DOENÇA INCAPACITANTE PODERÁ TER DIREITO A APOSENTADORIA SEM CARÊNCIA.