A reforma da previdência não antes da Eleição presidencial


         O tempo fica dada vez mais curto e é praticamente impossível que a reforma da previdência saia em 2018. Assim, o tema será motivo de discussão na campanha eleitoral e seu futuro dependerá da escolha do povo. Assim também decide A reforma da previdência não antes da Eleição presidencial, no artigo que abaixo transcrevemos, publicado no site UOL no dia 13/12/17. Veja:”

          A ficha do governo começou a cair. ”Há um acordo entre os presidentes das duas Casas do Congresso para a votação da reforma da Previdência somente em fevereiro”, anunciou o líder de Michel Temer no Senado, Romero Jucá, para desespero do Planalto e desassossego do governismo. Trata-se de uma meia verdade, que realça justamente a metade que é mentira.

        A perspectiva de votar a proposta no retorno do recesso parlamentar baseia-se em análises oficiais tão profundas quanto uma poça –do tipo que pode ser atravessada por uma formiga, com água pelas canelas. Todos sabem que o Planalto não dispõe dos 308 votos de que precisa para aprovar a mexida previdenciária na Câmara. Sabe-se também que apoio legislativo que falta a temer agora não lhe cairá no colo no alvorecer do ano eleitoral de 2018.

 

SAIBA MAIS:

PARA ALAVANCAR REFORMA DA PREVIDÊNCIA, PLANALTO DESTINA MAIS R$ 70 MILHÕES PARA PUBLICIDADE.

Fonte: blogosfera

Anterior Aposentadoria de soldador
Próximo Insalubridade para açougueiros e trabalhadores de matadouros. Aposentadoria Especial.