Pessoa com deficiência tem direito a se aposentar mais cedo.


Pessoa com deficiência tem direito a se aposentar mais cedo, tanto por tempo de contribuição quanto por idade.

       A Lei Complementar 142/2013 conferiu direito a redução de tempo de contribuição e idade para pessoa portadora de deficiência física que esteja trabalhando com registro em Carteira de trabalho,  inclusive o doméstico o trabalhador avulso o contribuinte individual e facultativo e segurados especiais.

          Para a concessão do  benefício de aposentadoria por tempo de contribuição o portador de doença grave deverá ter contribuído ao menos 25 anos se homem e 20 anos se mulher. Para o portador de deficiência moderada o homem deve ter contribuído ao menos 29 anos e a mulher 24 e para o portador de doença em grau leve o homem  deve ter o tempo de contribuição de 33 anos e a mulher  de 28. 

          Já no benefício de aposentadoria por idade o segurado  deverá ter idade mínima de 60 anos se homem e 55 se mulher e para os segurados especiais (trabalhadores rurais).

          Esclareça-se que o grau de deficiência será constatado pelo INSS por meio de avaliação médica e funcional a ser realizada por perícia no ato do requerimento, devendo o segurado apresentar todos os documentos que possuir que possam comprovar os fatos relativos à deficiência alegada.

        Vale lembrar que o tempo de carência para as duas modalidades deste benefício é de 180 meses, ou seja, a pessoa deverá contar com no mínimo 15 anos de contribuição ao longo de sua vida e no caso dos trabalhadores que não contribuíram, os mesmos deverão provar através de documentos e testemunhas seu trabalho rural nos últimos 15 anos.

          Importante ressaltar que nesse tipo de aposentadoria a renda poderá ser maior, pois não há aplicação do fator previdenciário.

       Portanto, caso você encaixe ou conheça alguém que  encaixe a algum desses requisitos, procure um bom advogado para demais esclarecimentos.

Leia também:

ADICIONAL DE 25% EM CASO DE INVALIDEZ E DEPENDÊNCIA DE TERCEIRA PESSOA

POSSIBILIDADE DE PEDIR REVISÃO AO INSS, PARA MELHORAR O VALOR DO BENEFÍCIO

Caso tenha alguma dúvida ou comentário, clique no botão abaixo.

Anterior Justiça impede INSS de cobrar valores pagos por decisão judicial em benefício assistencial.
Próximo Aposentadoria Especial e seus requisitos.